Fale Conosco

Política

Pressão no “Acorda Comcam” pode levar Acicam deixar liderança do movimento

Movimento organizado por lideranças da região cobra resultado dos políticos eleitos

Publicado

em

A pressão de políticos de outras regiões pode alterar a liderança da Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (Acicam) junto ao Acorda Comcam nas próximas eleições. O movimento, que reúne diversas organizações da região, atua no período eleitoral sugerindo aos eleitores em quais candidatos votar para os cargos de representação na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados.

O presidente da Acicam, Paulo César Gomes, defende a proposta que busca apoiar apenas candidatos da região, mas reconhece que a iniciativa gera questionamentos. “Há muita cobrança de deputados que vêm de fora e só trazem durante seus mandatos migalhas, miséria, e voltam em tempo de eleição buscar votos dizendo que trouxeram verba para Campo Mourão.”

O deputado federal Ricardo Barros, atualmente ministro da Saúde, é um dos críticos. Mesmo tendo sua base eleitoral em Maringá, Barros era procurado por vários prefeitos da região, quando estava atuando no mandato,  em busca de emendas. O atual ministro chegou a reclamar publicamente, durante reunião na sede da Comcam, sobre o movimento.

O presidente da Acicam, diz  que a divergência teria sido solucionada com diálogo. “Realmente ele trouxe verbas, mas verbas pequenas para a região. Ele acabou entendendo o nosso lado e nos aproximamos dele novamente.“

Preocupado com a possibilidade da discussão trazer consequências para a organização que preside, Gomes admite que “de repente nem será a Acicam a próxima a levantar essa bandeira” do movimento. “A Associação Comercial não tem partido ou sigla, mas nós falamos de política e estamos preocupados com as ações deles [os políticos],” justifica.

Avaliação

Gomes justifica a necessidade do Acorda Comcam avaliando a atuação dos políticos e o compromisso dos eleitos com as expectativas e demandas da comunidade. “Não queremos migalhas, miséria, restos de verbas. Queremos que eles realmente resolvam os problemas”.

Para o empresário, o resultado obtido nas eleições de 2014 foi positivo. Foram eleitos dois deputados estaduais, Douglas Fabrício (PPS) e Marcio Nunes (PSC), e um federal, Rubens Bueno (PPS), que possuem vínculos com a região.

Questionado sobre a mudança de domicílio eleitoral de Bueno, de Campo Mourão para Curitiba, e a situação de Fabrício que se licenciou do mandato para assumir a secretaria de Estado do Esporte e Turismo, o empresário garante que não houve prejuízos para a cidade.

Segundo ele, Bueno seria o que mais traz recursos e os dois deputados estaduais “abriram um caminho mais curto para chegar até o governador” e têm facilitado a solução de problemas apresentados pela região.

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).