Fale Conosco

Política

“Araruna também é Brasil. Por que lá funciona e aqui não?”

Frase foi disparada por vereador questionando falta de convênio do município para emissão de carteira de trabalho

Publicado

em

A dificuldade de ser atendido e a demora para solicitar a Carteira de Trabalho na agência do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em Campo Mourão tem levado muitos mourãoenses até o município de Araruna, distante 25 km. Esta semana o assunto virou tema de debate entre dois vereadores. Um deles usou a tribuna para culpar o governo federal e contar que levou o filho até a cidade vizinha e em três minutos saiu com o protocolo na mão.  Um outro rebateu questionando a falta de convênio do município para emissão do documento.

Isentando os políticos locais de qualquer culpa, Edilson Martins (PR) criticou o governo federal ao comparar a situação com Campo Mourão, onde segundo ele, os moradores precisam acordar de madrugada para tentar conseguir uma senha e atendimento, além da demora para a confecção do documento.

A fala foi interrompida pelo vereador Dr. Miguel (PRB) que pediu um aparte para discordar de Martins. “Você está culpando o governo federal, não que eu esteja defendendo, mas está faltando interesse do município. Por que, se Araruna também é Brasil e lá está funcionando, o que está acontecendo em Campo Mourão?”. “Não está acontecendo em Campo Mourão”, disse Martins ao retomar a palavra.

O vereador falou ao colega que, diferente de Campo Mourão, Araruna fez convênio com o MTE e o governo do Estado para emissão de carteira de trabalho. Comentou ainda que cabe, então, ao vereadores cobrar o prefeito para copiar o exemplo da cidade vizinha e dedicou os últimos segundos que restavam do seu tempo para voltar a criticar e culpar o governo federal pela situação.

Prazos e atendimento

De acordo com o gerente da Agência do Trabalhador de Araruna, Daniel Guarido, cerca de 60% dos pedidos do documento registrados na unidade são de moradores de Campo Mourão. Ele diz que apesar do número expressivo, a situação não causa problemas ao órgão, mas reconhece que gera transtornos aos usuários. “Se a pessoa vem de fora, chega aqui e o sistema estiver fora do ar, ela perde a viagem”, disse, lembrando que o ideal seria Campo Mourão também fazer o convênio com os governos para atender melhor sua população.

Guarido relatou que o prazo médio entre o pedido e a entrega da carteira de Trabalho é de 10 dias. Segundo ele, há situações em que a retirada acontece na mesma semana. O i44 News não conseguiu contato com a agência do MTE na cidade para confirmar os prazos de atendimento na unidade. As informações, que inclusive motivaram as críticas do vereador Martins ao governo federal, são de que o departamento possui apenas uma funcionária em Campo Mourão para realizar todos os serviços e atendimentos ao público.

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).