Fale Conosco

Esportes

Ainda sem patrocínios, Black Rams quer chegar ao paranaense em 2019

Time é o único de futebol americano da cidade e realizará uma série de seletivas neste ano para ampliar a equipe

Publicado

em

Com seis anos de uma tímida caminhada, o time de futebol americano Black Rams – que antes era o Leões do Vale – é o único da categoria na cidade e está trabalhando para alcançar uma meta considerada pelo seu próprio técnico Cesar Milla como “ambiciosa”. Sem contar com patrocinadores e investimentos públicos, o grupo pretende fazer seleções neste ano com o objetivo de disputar o campeonato paranaense em 2019. 

” O time está inciando uma nova fase de estruturação “, afirma Milla. Atualmente a equipe conta 35 atletas entre 13 e 36 anos. O técnico explica que o número ainda é pequeno.  O ideal, diz, seria pelo menos 50 atletas, isso porque diferentemente de outros esportes, no futebol americano as equipes se dividem em um time de defesa, um time de ataque e um time de especialistas.

Para resolver o problema, o Black Rams – em tradução livre, “carneiros negros”,  adotado em referência a um dos símbolos da cidade – fará uma série de seletivas ao longo do ano buscando mais atletas. A próxima acontecerá no dia 25 de fevereiro, no Parque do Lago, local onde os treinos semanais acontecem aos domingos. “A nossa ideia é também montar uma categoria de base sub-19, a gente está pensando no futuro do nosso time”.

O técnico garante que no time há lugar para todos os perfis de atletas. “É um esporte muito democrático, tem espaço para todos os biotipos, todas as idades, a partir de 13, 14, 15 anos já pode ser praticado”, diz. Recentemente, a equipe passou a contar  com a participação do americano Andrew Wilbanks, recém chegado do Tenesse, que jogou nos Estados Unidos pelas equipes Falkner Eagles no High School e Northwest Tiger Community College no College. 

Dificuldades 

Uma das dificuldades justificadas por Milla é a falta de patrocínios e verbas públicas de incentivo ao esporte. Todos os atletas são voluntários e contribuem com R$ 20 ao mês para a manutenção básica do time. O técnico conta que foi através de “vaquinhas” que os equipamentos que equipe tem foram adquiridos e viagens para jogos amistosos foram realizadas.

“Nós somos nossos próprios patrocinadores”, explica o presidente do time, Mateus Leal, ao falar sobre a falta de incentivo no município. Milla aproveita para fazer um apelo aos empresários da cidade, “afinal de contas o time representa o nome da cidade, é Campo Mourão sendo levado para o Paraná e quiça um dia para o Brasil”.

Ambições

Com a reestruturação, a equipe pretende adquirir mais equipamentos para participar do campeonato regional Copa Fronteira, voltado para times de pequeno e médio porte,  no próximo semestre. A expectativa é grande já que a disputa deve ser a primeira participação do Black Rams em um campeonato oficial. A intenção é ir aquecendo o time para a competição no Campeonato Paranaense em 2019.

O técnico

Treinando o time desde dezembro de 2017, Milla tem passagens pelo Cascavel Olympians, no qual jogou como Fullback e Kicker, e disputou a Copa Fronteira, o Campeonato Paranaense e Copa Sul. Pelo Foz do Iguaçu Black Sharks Football Team, disputou a Superliga Nacional em 2016.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).