Fale Conosco

Especiais

Mourãoense é aprovado em Medicina nas melhores universidades do País

Desde o início do ensino médio, Caio Furukawa era disputado por cursinhos de todo o Brasil

Publicado

em

Quando ainda frequentava a sala de aula do ensino fundamental no Colégio Integrado em Campo Mourão,  ele já era visto como um fenômeno pelos colegas. Na classe, os demais alunos tentavam se aproximar de suas notas, com muito esforço. O mourãoense Caio Furukawa, no entanto, estava longe da disputa. Quase inalcançável.

“Ficávamos felizes, quando conseguíamos tirar uma nota mais alta que ele em uma prova aleatória. Quando foi para Maringá então, ele veio com um boletim com 10 em tudo. Isso, sem qualquer esforço sobrenatural. Era metódico e disciplinado”, lembra o amigo Gabriel Ohara – recém-ingresso na Engenharia Civil da UTFPR – que estudou ao lado de Caio.

Já no ensino médio, o talento de Caio Furukawa passou a despertar interesse de cursinhos voltados para vestibulares de todo o Brasil. Todos queriam tê-lo como aluno. Pela proximidade, optou por Maringá, após ser o primeiro em uma prova de um renomado cursinho da Cidade Canção. Teve bolsa integral durante todo o período.

Ao concluir o ensino médio, Caio fez sua parte. Estava no topo da lista dos aprovados em Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Iniciou o curso, mas ainda no primeiro semestre descobriu que podia aspirar por uma universidade de maior relevância e estrutura.

Outro cursinho, agora da capital paulista, o requisitou. E lá se foi Caio, em 2017,  para as provas vestibulares nas melhores universidades do país. Convicto pela decisão do curso escolhido, tentou Medicina novamente.

Foi aprovado em todas as universidades. Passou, em várias delas como primeiro colocado, na Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e nos concorridos processos da Fuvest e Unesp. Também já havia sido selecionado para Santa Casa de São Paulo, através da Fuvest. Escolheu a USP, onde inicia o curso neste ano.

Nada diferente dos demais rapazes de sua idade, aos 18 anos, Caio é um jovem normal. Nada que lembre um nerd. Namora, gosta de correr, tocar violão e sair com os amigos aos finais de semana.

“Eu tive a sorte de ter o costume de estudar. Meus pais sempre me cobraram de ter essa postura e essa rotina de estudar de forma séria”, afirmou ele, em entrevista ao i44 News, durante sua recente passagem pela cidade para visitar a família.

A concentração nos estudos, para ele, é algo que acaba sendo intensificado só quando se chega ao Ensino Médio. Isso acontece geralmente pelo objetivo, e até certa cobrança da família, de conseguir entrar em uma faculdade renomada e fazer o curso desejado.

A tarefa complicada para muitos, foi tranquila para Caio. Já mantendo uma rotina de estudos, ele conta que não precisou se isolar de todos para ficar em estudos exaustivos. O que também o ajudou a ter tranquilidade ao fazer os vestibulares e conseguir as classificações.

E é essa a dica que ele dá a quem deseja passar no tão sonhado curso, independente de qual seja. Estudar constantemente e de forma concentrada, todos os dias. O que aprendeu no dia na escola ou no cursinho, revisar quando chegar em casa.

Dessa forma, garante que tudo fica gravado de forma muito mais fácil. E claro, isso ajudará e muito na hora de prestar o vestibular. Sem “decorebas”, mas adquirindo conhecimento necessário para alçar grande vôos.  Voa Caio!

 

 

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).