Fale Conosco

Política

Lula não pode ser preso até o dia 4; mourãoenses estão descrentes na justiça

Maioria dos entrevistados acha que Lula é culpado e deve ser preso; e jovens preferem não comentar sobre política

Publicado

em

A maioria dos ministros  do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no inicio da noite desta quinta-feira (22) conceder  liminar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que impede a prisão dele até o julgamento do mérito do habeas corpus preventivo apresentado pelo ex-presidente à Corte. A decisão vale até o dia 4 de abril, quando a Corte deve voltar a julgar o habeas corpus apresentado por Lula.

A conclusão do julgamento foi adiada porque os ministros julgaram uma preliminar da ação, fato que tomou todo o tempo da sessão.

A decisão que concedeu a liminar ao ex-presidente foi tomada porque os ministros entenderam que, por não poderem concluir o julgamento nesta quinta-feira, Lula sairia prejudicado com a situação. O pedido liminar foi solicitado pela defesa do ex-presidente diante do adiamento do julgamento.

Votaram a favor da liminar Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello. Os ministros Edson Fachin (relator), Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e a presidente, Cármen Lúcia, se manifestaram contra.

Fala povo

Mas, o que pensam os mourãoenses? Lula será preso?

Pelas respostas, é possível perceber que a população está descrente da justiça no país. Alguns defendem o ex-presidente, mas a maioria dos entrevistados acha que Lula é culpado e deve ser preso. Já a maior parte dos jovens abordados pela reportagem se mostrou indiferente à discussão e negou dar entrevista com a justificativa de não gostar de política.

Para o agricultor João Vanderlei Pata, 63, Lula é culpado e precisa ser preso. “Eu acredito que, se existir justiça, ele vai ser preso. Ele tem que ser preso. Chega de impunidade no nosso país. A gente está vendo tanta coisa que está aborrecendo a pessoa honesta. Hoje em dia dá vergonha ser honesto. Hoje, só bandido está tendo regalia”, afirmou.

A aposentada Iracema Fernandes, 60, pensa diferente. Para ela, Lula foi um ex-presidente, ajudou muito as famílias pobres e não vai ser preso. “Tem muita gente a favor dele”, disse a aposentada que afirmou não saber responder se ele é culpado pelos crimes que está sendo acusado.

Na opinião da comerciante Rosineide Pereira da Silva, 46, Lula tem grandes chances de não ser preso. Segundo ela, há muita impunidade no país. “Ninguém está pagando por nada. Vão preso e dá um pouquinho já sai”, comentou.

Apesar de admitir que não sabe muito sobre assunto, a estudante Nathalia Cabral, 18, diz acreditar que o ex-presidente seja culpado. Ainda assim, considera que ele vai escapar da prisão. “Por mais que tenha provado que ele tenha feito aquilo, sinceramente não acho que vai ser preso. A gente sabe que tem várias formas dos políticos escaparem disso, ainda mais o Lula que tem um nome e uma grande influência”, disse.

Quem também acredita que Lula tem chances de escapar da punição é a costureira Nerci da Silva Hataiche, 54. “Do jeito que está o nosso país é bem difícil dele ser preso, porque tem muita gente grande por trás disso tudo”. Perguntada se Lula é culpado ou inocente, a costureira não teve dúvida ao afirmar que sim. “Ele não é tão inocente não, senão o Brasil não estaria neste estado de que está”, afirmou.

Jovens não querem comentar

A reportagem tentou ouvir a opinião de pessoas de diversas idades. A maioria dos adultos aceitou falar, mas os jovens, de quatro abordados, apenas um quis comentar. Três disseram inicialmente que aceitariam participar da enquete, mas ao saber qual seria a pergunta rejeitaram o convite. Em comum, todos justificaram dizendo que não gostam de comentar sobre política.

TRF4

A decisão do STF nesta quinta não impede o julgamento do último recurso do ex-presidente no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), previsto para a próxima segunda-feira (26). É o último recurso de Lula contra a condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do triplex do Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato.

Após a análise do último recurso, a prisão dele pode ser determinada com base na decisão do STF que autorizou, em 2016, a detenção de condenados pela segunda instância da Justiça.

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).