Fale Conosco

Cotidiano

Vizinho Solidário é uma tentativa para inibir ação de marginais

Vizinhos trocam informações por aplicativo e avisam a polícia quando percebem movimentação estranha no bairro

Publicado

em

Moradores de alguns bairros de Campo Mourão estão usando a solidariedade e a tecnologia para enfrentar o avanço da violência. No Jardim Araucária, um bairro de classe média localizado em um dos extremos da área urbana da cidade, a solução encontrada foi o projeto Vizinho Solidário. Segundo os responsáveis, em pouco tempo de funcionamento a iniciativa já tem apresentado resultados positivos, reduzindo o número de arrombamentos de residências. Os números não foram confirmados pela área de segurança.

De acordo com o presidente da associação de moradores do Jardim Araucária, Cleverson Vieira, os moradores participam de um aplicativo de mensagens e instalam uma placa sinalizando que fazem parte do projeto. Ele explica que ao perceber qualquer movimentação estranha, as informações são compartilhadas e, quando necessário, a polícia é acionada. “A gente está inibindo muitas pessoas que pensavam em fazer roubos e furtos ali”, disse o líder comunitário.

Presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), Andrey Legnani, fala que nenhum dos moradores se coloca em situação de risco e que a movimentação e o monitoramento dos moradores é o que inibe a ação dos criminosos. “Os bandidos precisam da clandestinidade e da surpresa. A partir do momento que eles são descobertos eles precisam fugir, porque se ficarem sabem que podem ser presos”, explica.

Legnani esclarece que não são todos os bairros conseguem implantar o projeto. Antes é preciso fazer uma análise das características do local, como quantidade de residências e tempo de convivência entre os moradores. Segundo o presidente do Conseg, atualmente a organização apoia e acompanha a realização do projeto nos Jardins Araucária e Flora. Outros três que manifestaram interesse estão em fase de estudo.

Para a Polícia Militar a iniciativa vista como uma colaboração importante no trabalho preventivo realizado pela instituição. “Nós não temos como disponibilizar uma viatura para cada bairro, transitando 24 horas por dia naquele determinado local, com a ajuda dos vizinhos solidários, qualquer movimentação estranha, seja de veículo ou de pessoas, é informada via grupos de WhatsApp e havendo uma situação que fuja da normalidade é feito o contato com o 190”, relatou o tenente do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Campo Mourão, Igor Coelho Dornelles.

Segundo o presidente da associação de moradores do Jardim Araucária, em seis meses de implantação do projeto houve percepção de redução do número de furtos e roubos no bairro. O presidente do Conseg falou que o número médio mensal de ocorrências naquela região caiu de 30 para duas. A Polícia Militar não confirmou as estatísticas, mas confirmou que o projeto realmente inibe a ação dos criminosos.

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).