Fale Conosco

Cotidiano

CNH digital está disponível, mas ainda é necessário documento físico

“Aguardamos uma legislação sobre a fiscalização”, informa o tenente Igor Dorneles, Relações Públicas do 11º BPM

Publicado

em

A Polícia Militar (PMPR)  em Campo Mourão ainda não tem um prazo para iniciar a fiscalização da carteira de habilitação eletrônica (CNH-e), que está disponível aos motoristas paranaenses desde 1º de fevereiro, gratuitamente, pelo site do Detran (Departamento de Trânsito do Paraná). A versão digital vai ter o mesmo valor jurídico da CNH impressa, que não deixará de ser emitida.

Segundo o tenente Igor Coelho Dorneles, responsável pelo setor de Relações Públicas do 11º Batalhão de Polícia Militar (11º BPM), até o momento nenhum motorista de Campo Mourão foi abordado portando a versão digital da CNH. Procurada pela reportagem, a assessoria do Detran não informou o número de mourãoenses que já tiraram a versão digital da CNH.

A recomendação da PM é que os motoristas continuem portando a versão impressa da carteira, ainda que já tenham em mãos a digital. “Ela ainda não está instituída. As viaturas e o pelotão de trânsito seguem com a fiscalização da cópia física. Aguardamos uma legislação sobre a fiscalização“, comenta Dorneles.

Dúvidas à vista

Com a possibilidade de deixar a velha carteira de motorista em casa, muitas dúvidas de motoristas vieram à tona. Uma das principais é a questão da – sempre imprevisível – bateria do celular. A facilidade gerada pelas novas tecnologias em nada deve alterar o rigor da fiscalização.

Se o celular estiver sem bateria, é como se o motorista estivesse sem a CNH. O motorista será notificado por não estar com o documento obrigatório. Se não estiver habilitado, terá de convidar um outro elemento para conduzir o veículo, senão terá o veículo apreendido”, adianta Dorneles.

A maioria dos estados já está disponibilizando a CNH-e – a previsão era que começassem em julho deste ano. Até esta terça-feira (8), o documento ainda não era oferecido no Amapá, na Bahia, no Ceará e no Pará, segundo levantamento do G1.com.

Carteira moderna

Para tirar a versão digital, é preciso ter a CNH impressa a partir de 2 de maio do ano passado, já com QR code (código de barras em 2D que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares) estampado no documento.

Motoristas que possuem a versão antiga da habilitação devem solicitar a segunda via (R$ 82,36) ou renovar a CNH (R$ 145,55) – não é preciso esperar o prazo de vencimento – para protocolar o pedido da versão digital.

Os motoristas devem se cadastrar no Portal de Serviços do Denatran e confirmar os dados no Detran em que foi emitida a CNH impressa. Quem optar por usar um certificado digital, que é pago, pode fazer todo o processo online.

O aplicativo oficial, intitulado CNH Digital, está disponível nas lojas oficiais da Apple e do Google (para aparelhos Android).

 

 

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).