Fale Conosco

Polícia

Policial usa técnica de imobilização da SWAT em prisão em Iretama

Sozinho na viatura, soldado do 11º BPM teve que colocar ema prática ensinamento recebido em treinamento nos EUA

Publicado

em

Técnica de imobilização da SWAT evita danos a integridade do preso e do policial e impede reação

Em interceptação de um veículo em fuga na rodovia PR-487, no sábado (12), um policial militar que atua no município de Iretama teve que recorrer a técnicas de imobilização aprendidas por ele nos Estados Unidos, durante treinamento com integrante da Special Weapons And Tactics (SWAT), unidade especial da polícia americana.

Sozinho na viatura após ser alertado pela PM de Roncador sobre a ocorrência de furto de um veículo – marca Fiat, modelo Uno Mille, placas ALE-9409 -, o policial militar Jander da Silva Antunes conseguiu localizar o carro trafegando na estrada no sentido a Campo Mourão.

Ao abordar o condutor, identificado pelas iniciais J.F.B, 33 anos, o soldado notou que o suspeito, que confessou o crime de imediato, apresentava sinais de que havia utilizado substância entorpecente e teve dificuldades para entender as ordens policiais.

Seguindo o conceito de utilizar as técnicas de imobilização para evitar maiores danos ao acusado e preservar a integrando do policial, Antunes decidiu recorrer ao uso da técnica, onde as mãos do detido são algemadas nas costas e o pé se encaixa entre os pulsos, impossibilitando qualquer reação.

J.F.B foi levado para a delegacia, onde foi autuado pelo crime de furto de veículos.

Treinamento no exterior

O policial militar Jander da Silva Antunes pertence ao 11º Batalhão da Polícia Militar em Campo Mourão e está destacado em Iretama. Em 2015 ele foi convidado a participar do curso Super SWAT, realizado em Dallas, nos Estados Unidos. Antunes recebeu treinamento para atuação em casos de regastes de reféns, atentados terroristas, entre outras ações.

A técnica utilizada por ele no sábado são parte do treinamento. Conhecida popularmente como “pacotinho”, ela foi desenvolvida no Brasil pelo instrutor Marcos do Val, que atua como instrutor de unidades da SWAT através da associação Texas Tactical Police Officers Association (TTPOA).

Comente

Comentários