Fale Conosco

Arte e Cultura

Kiko Zambianchi fará show com entrada gratuita em tributo a Analis Ohara no Parque do Lago

Participação do músico na homenagem transcende lado profissional e era desejo particular

Publicado

em

Foto: Divulgação
"Analis não conseguia se fechar em si mesma e estabelecia conexões com todos os locais pelos quais passava" pontuou texto da Folha de São Paulo
A

O cantor Kiko Zambianchi e seu quarteto vão se apresentar com entrada gratuita no Parque do Lago em Campo Mourão no dia 29 de julho (domingo). A presença inesperada de Kiko no Paraná faz parte do desejo do músico de participar de uma homenagem à turismóloga, atriz e agitadora cultural Analis Ohara, falecida em 29 de julho de 2017, aos 24 anos, em decorrência de um tumor cerebral identificado como glioblastoma multiforme.

A presença de Kiko, como atração principal do projeto “Domingo no Lago Especial – Tributo a Analis Ohara”, transcende o lado profissional. O cantor – um dos principais expoentes do rock nacional na década de 90 e inicio dos anos 2000, ao lado do Capital Inicial – trocava mensagens com Analis  quando ela ainda estava em tratamento no Instituto Nacional do Câncer (Inca) no Rio de Janeiro.

A turismológa era fã da banda Capital Inicial e de Kiko, que ela considerava como mentor do grupo.  As mensagens do cantor contribuíram para o fortalecimento de Analis para enfrentar a dura batalha de internações cirurgias contra o câncer.“Quero fazer este show”, disse o músico, que abriu mão de seu cachê particular no show.

Referência no rock

Em 2000, durante a produção de “Acústico MTV” do Capital Inicial, Kiko cantou, arranjou e emprestou sua composição “Primeiros Erros” para se tornar o maior hit do disco, que obteve a maior vendagem conseguida pela banda em toda a sua carreira. Kiko – que estourou em 1984 com o single de “Rolam as Pedras”. Kiko assinou trilhas sonoras memoráveis para o teatro e televisão, compondo grandes sucesso em novelas e seriados da Rede Globo.

O músico é referência constante na memória de várias gerações e teve composições gravados pelos principais nomes da música brasileira. Neste ano, ele celebra 35 anos de carreira e está em turnê nacional com os músicos Paulinho Zambianchi (Guitarra), Ney Haddad (Baixo), Eduardo Escalier (Bateria) e André Youssef (Teclado) que também estarão na cidade paranaense.

A apresentação vai passar por toda a trajetória do artista com músicas já consagradas como “Primeiros Erros”, “Eu Te Amo Você”, “Rolam as Pedras”, entre outros clássicos. E também fará um passeio pelas canções mais recentes, como “Luas e Luas”, “Livres Pelo Amor”, “Mina de Respostas” e “Bem Bacana Demais”, música que dá nome ao show.

Analis Ohara morreu aos 24 anos após enfrentar cinco cirurgias e várias internações, após ser vítima de um glioblastoma multiforme  Foto: Suspiro Fotografia

Ruiva inesquecível

A “ruiva daquelas cujos olhos oscilam entre o verde e o azul”, como escreveu o jornalista Antonio Mamis no jornal Folha de São Paulo, ao publicar a morte de Analis Ohara, transpirava cultura. Sua ligação com as artes não se esgotava na sua atuação como agitadora cultural. Era atriz amadora, produtora de eventos culturais, ambientalista e tinha paixão pelo meio ambiente.

Quando faleceu, estava concluindo o bacharelado de Turismo e Meio Ambiente na Universidade do estado do Paraná (Unespar). Tinha trabalhos de iniciação científica publicados sobre o parque Ingá, em Maringá, projetos para implantação de biblioteca ambiental no Parque do Lago em Campo Mourão e um estudo sobre o turismo na Ilha do Mel, onde permaneceu durante dois meses como estagiária da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Sua morte causou comoção na cidade e repercutiu na imprensa estadual e nacional. A tragédia que a levou voltou a se repetir três meses depois com a morte de sua mãe, Cassiandra Costa, que morreu aos 40 anos devido a um tumor cerebral. Devido a intensa ligação entre as duas, acredita-se que o tumor de Cassiandra Costa foi originado a partir o sofrimento da filha.

O jornalista Walter Pereira, do jornal Tribuna do Interior, publicou matéria em setembro de 2017, resumindo a curta passagem de Analis Ohara entre nós.

Tributo

Concha Acústica do Parque do Lago foi nomeada por lei como Analis Costa Ohara em homenagem à turismóloga e agitadora cultural

Além do show de Kiko Zambianchi, a programação do “Domingo no Lago Especial – Tributo a Analis Ohara” – inspirado em um projeto de sua autoria que conquistou o incentivo do funcdo municipal de cultura – vai contar com interferências do Grupo Experimentos. Artistas de Curitiba também devem participar da apresentação, que terá ainda a apresentação da banda local “Sem Base”, criada em homenagem à Analis pelo músico Paulo Henrique Silva.

No dia, em evento especial, será oficializada  a instalação da placa que denomina a concha acústica do Parque do Lago com o nome de Analis Ohara. O projeto, já sancionado,  foi apresentado pelo vereador  Cícero Pereira de Souza em setembro do ano passado e se transformou na Lei Municipal 3860/2017.

A atuação solidária de Analis também será lembrada. Alunos do campus de Campo Mourão da Unespar vão recolher livros infantis – que serão aceitos como entrada voluntária – para doação à bibliotecas de escolas e creches municipais.

Um telão de led será instalado no local para exibição de um mini documentário sobre Analis – que está sendo produzido com apoio de várias emissoras de televisão do PR, SC e SP – e transmissão do show.

Não haverá nenhum investimento de verba pública. Os custos da programação serão bancados por familiares e apoiadores.

 

 

 

Comente

Comentários

Copyright ®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).