Fale Conosco

Vida e Estilo

Musas do Carneiro no Buraco gostam de sertanejo universitário e enredos “românticos”

Milena Góis, 18, foi eleita Rainha da Festa Nacional do Carneiro no Buraco e Camila Santos, 20, é a Princesa

Publicado

em

Nas ruas de Campo Mourão, mulheres exibem belezas de todos os tipos: são negras, loiras, ruivas, morenas, orientais. Para comprovar, basta bater pernas pelas avenidas da cidade ou participar de algum dos muitos churrascos universitários em casas e repúblicas.

Mas e o outro lado? E os homens de Campo Mourão? São páreos para as esplêndidas moçoilas que, faça sol ou faça chuva, podem ser contempladas em cada canto da cidade? Segundo a avaliação estética da Rainha e da Princesa da 27ª Festa Nacional do Carneiro no Buraco, “faltam homens bonitos em Campo Mourão”.

Tem que procurar muito para achar um. Nessa hora (10h30 de uma sexta-feira), por exemplo, você não acha um homem bonito nas ruas“, observa a estudante Milena Góis, 18, contemplada com o título de Rainha da festa.

Em outras cidades, como Maringá e Umuarama, é muito mais fácil encontrar homens bonitos. Aqui, uma metade feia; a outra metade, bonita. Quem namora, como eu, tem que segurar o homem”, comenta a autônoma Camila Santos, 20, eleita Princesa da Festa Nacional do Carneiro no Buraco.

Opiniões afinadas

As duas vencedoras do concurso de beleza têm uma série de afinidades, além da avaliação negativa sobre a beleza dos homens mourãoenses. Ambas são jovens, dizem gostar de Campo Mourão e adoram sertanejo “universitário”.

As jovens também têm algumas lacunas culturais em comum: não sabem citar o nome de seus escritores prediletos e não conseguem dizer quais seus filmes, atores e diretores favoritos. Limitam-se a responder que, na literatura e no cinema, são admiradoras de enredos “românticos”.

Filha de uma costureira e de um pai frentista, Milena Góis está frequentando as aulas de um cursinho e sonha em estudar Direito. Solteira, diz não estar à procura de um grande amor. Mede 1,73 metros, já fez trabalhos como modelo e acredita que ter faturado a principal categoria do concurso vai abrir portas no mercado da moda. “Daqui a uns 15 anos, me vejo entre a carreira de modelo e o Direito“, afirma.

A Princesa, Camila Santos, é filha de um motorista de caminhão e de uma comerciante. Atualmente, atua como vendedora autônoma de roupas. E também espera que a visibilidade obtida com o título possa render convites para posar como modelo fotográfica. “Tenho apenas 1,58 de altura, é muito difícil conseguir ser modelo de passarela“, admite.

Vida cultural

Conscientes de que em Campo Mourão há apenas uma casa noturna, localizada na região central, as jovens não fazem críticas severas à falta de opções na vida noturna mourãoense, embora concordem que “outras casas do tipo possam melhorar ainda mais” a vida cultural da cidade.

As opiniões críticas, quando existem, são reveladas de forma delicada e superficial – seguindo o estilo dos tradicionais acenos de miss, com o braço rígido e os dedos se movendo, mecanicamente, de um lado para o outro. Segundo Camila, as opções de eventos culturais, como espetáculos de dança, poderiam ser mais numerosas. “Sempre pode melhorar, sem dúvidas.

 

 

 

Comente

Comentários