Fale Conosco

Polícia

Vereador preso extorquia prefeito de Nova Tebas desde 2017

Nas redes sociais defendia o fim da corrupção e apoiava Bolsonaro

Publicado

em

Foto: Reprodução / Facebook
O vereador Vaudinei Borgert (PR) foi preso pelo MPPR em flagrante, com dinheiro extorquido do prefeito

O vereador Vaudinei Borgert (PR) , de Nova Tebas,  a 80 km de Campo Mourão,  foi preso na tarde de sábado (10) , acusado de  extorsão repetida contra o  prefeito da cidade, Clodoaldo Fernandes dos Santos (PSC). A prisão ocorreu no âmbito da Operação Antagônico do Ministério Público do Paraná (MPPR).

Borgert exigia que o prefeito lhe entregasse mensalmente valores entre R$ 1 mil a R$ 3 mil, segundo denúncia apurada pelos promotores. A extorsão vinha ocorrendo desde o ano passado. O vereador ameaçava utilizar a prerrogativa parlamentar para difamar a honra do prefeito e da gestão, além de dificultar o trâmite de projetos de lei de interesse do município.

A prisão ocorreu logo após o prefeito fazer novo pagamento ao vereador, que estava em posse de um envelope com dinheiro em espécie.

O mandado de prisão foi cumprido pelo núcleo de Guarapuava do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) e pela Promotoria de Justiça de Manoel Ribas. A denúncia de extorsão foi levada ao MPPR pelo próprio prefeito.

Nas últimas eleições, Borgert teve intensa atividade nas redes sociais defendendo candidatos a cargos no legislativo – um federal de Maringá e um estadual de Campo Mourão – e a presidente.

No dia 28 de outubro, dia da votação, ele comemorou a vitória do presidente eleito Jair Bolsonaro que defende propostas totalmente antagônicas a atitude pelo qual o vereador foi preso.

Comente

Comentários