Fale Conosco

Arte e Cultura

Há mais de meio século ele é o trombonista oficial da Banda Municipal

Aos 81 anos, Antonio Bringel toca na banda da cidade desde 1965

Publicado

em

“Enquanto eu tiver força nos pulmões vou soprando”, diz Antonio Bringel, de 81 anos, com vivacidade depois de executar no sofá de casa a música “Tema de Lara”, do épico filme “Doutor Jivago”, de 1965. O cacoete de fechar o olho esquerdo para tocar o instrumento é tão antigo quanto sua história na Banda Municipal de Campo Mourão, um patrimônio cultural da cidade.

Ele é o integrante mais antigo e entra em seu 54º ano de pulmões inflados, dedos nos pistões e dedicação ao grupo que neste ano completa 60 anos de existência. Em janeiro, a banda tem 15 apresentações programas nas feirinhas do produtor. A primeira foi domingo passado, na Feira da Economia Criativa, na Praça São José . “Sou o mais velho. Desde que entrei, oito companheiros já faleceram”, conta.

O trombone de pisto apareceu em sua vida por acaso, entregue por um maestro para que ele começasse a aprender a tocar o instrumento e poder fazer parte da banda na empresa em que trabalhava.

Bringel integra a Banda Municipal desde quando se mudou de Porecatu, na divisa do Paraná com São Paulo, para Campo Mourão e começou a trabalhar de marceneiro na prefeitura. “Estava aprendendo na bandinha da usina em Porecatu e na banda pude aprender mais.”

A primeira apresentação com o grupo que tinha 6 anos de formação foi no pomposo desfile de 7 de Setembro de 1965, com canções alusivas à Pátria acompanhadas por milhares de pessoas. “A banda é uma beleza porque tenho a chance estar no meio da população”, diz.

Funcionário público municipal aposentado há 23 anos, Bringel preenche o dia com tevê na casa simples que reside com a mulher Albina desde 1966 no Jardim John Kennedy e visitas às casas das filhas – são duas; o caçula morreu atropelado aos 14 anos na esquina da residência quando voltava do colégio.

Quando se sente entendiado, ele pega o trombone que o acompanha há 26 anos e vai para a represa pescar e tocar sob a sombra. “A música pra mim é tudo! Tem dia que estou parado, pego o trombone e vou pra beira da represa. Esse dia pra mim já foi legal”, comentou.

Banda

A Banda Municipal de Campo Mourão vai completar 60 anos em 15 de agosto deste ano, data da primeira apresentação em Farol, na época distrito de Campo Mourão, na Capela Nossa Senhora das Graças, na Serraria Staniszewski. Mas foi oficialmente instituída por lei municipal em dezembro de 1985.

O grupo é formado por 22 integrantes e cada um recebe da Fundação Cultural de Campo Mourão (Fundacam), que organiza a agenda de apresentações, uma bolsa mensal de R$ 500.

Segundo o maestro da banda, Celson Barnabe, o grupo é formado por aposentados, comerciários, professores de música e trabalhadores de empresas. A banda retomou as atividades em julho do ano passado depois de ficar parada por 1 ano e 7 meses.

Bernabe é eletricista e maestro da banda há quase uma década. Ele entrou para o grupo quanto tinha 10 anos, em setembro de 1982. “A banda faz parte da história da minha vida”, afirmou.

Neste mês haverá apresentações da Banda Municipal nas feirinhas do produtor e o grupo vai trocar os ensaios na Casa da Cultura, às quartas-feiras, às 19h30, por locais abertos como o coreto da Praça Getúlio Vargas.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).