Fale Conosco

Segurança Pública

Roubos caem 56% em Campo Mourão; número de prisões e furtos tem elevação

PM registrou 950 furtos e 188 roubos no ano passado na cidade; redução também atingiu cidades da região

Publicado

em

O número de roubos em Campo Mourão registrou um declínio de 56% no passado em relação a 2017, segundo dados divulgados pelo 11º Batalhão de Polícia Militar. As prisões e apreensões no município cresceram 1,2% no período. Por outro lado, os furtos tiveram acréscimo de 25% em relação ao mesmo período.

Na área do 11º BPM, comandada pelo Major Júlio César Vieira da Rosa que compreende Campo Mourão e 19 cidades, os casos de roubo caíram 35,5% e os de prisões e apreensões subiram 3,6%. Furtos cresceram 12,1%.

Segundo o tenente Marco Aurélio Duarte, responsável pela comunicação do 11º BPM, o aumento de casos de furtos é preocupante. Em Campo Mourão, em 2017 foram 762 registros e, no passado, 950. No município e cidades da região, este tipo de crime passou de 1.939 para 2.175. “Combatemos tais crimes com operações de intensificação de policiamento tal qual o observado no Natal”, disse.

O tenente explica que a população tem utilizado mais o 190 (telefone da PM) e o atendimento policial militar e, por isto, menos furtos passam despercebidos. “A população compreendeu a importância de registrar boletins de furto para que possamos buscar os responsáveis”, diz.

A quantidade de roubos na cidade em 2017 foi de 293 e 2018 fechou com 188 registros. Em toda a área do 11º BPM, a redução foi de 534 para 344 casos. “A prevenção de roubo se faz com patrulhamento, com saturação policial”, afirma Duarte.

De acordo com o tenente, a polícia obteve êxito com a queda do índice de roubos por meio de mapeamentos de anos anteriores, de constantes avaliações e aplicação dos recursos disponíveis nas regiões com maior incidência.

Conforme da PM, em Campo Mourão, o número de prisões e apreensões de menores passou de 948, em 2017, para 959, ano passado. Na região, de 2.452 para 2.541.

Na avaliação do tenente, a ocorrência de crimes mostra que o trabalho preventivo precisa ser melhorado, mas o índice de prisões e apreensões é considerado positivo porque o aumento denota ação contra a criminalidade. “O aumento de prisões significa que estamos reprimindo as condutas criminosas, que é uma das etapas do serviço policial”, comentou.

O levantamento da Polícia Militar mostra também que no ano passado foram registrados 16 homicídios no município, um a mais que o verificado em 2017.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).