Fale Conosco

Polícia

Tucano Beto Richa é enjaulado de novo

Equipe do i44 News acompanhou, em Curitiba, a coletiva do promotor Leonir Batisti sobre a prisão do ex-governador

Publicado

em

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi preso na manhã desta terça-feira (19), acusado de obstrução da Justiça. A prisão ocorre na quarta fase da Operação Quadro Negro, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná. A investigação apura o desvio de recursos destinados à construção de escolas da rede estadual.

É a terceira prisão de Richa no período de um ano. Anteriormente, o ex-governador já havia sido preso na Operação Radiopatrulha, também do Gaeco, e na Operação Integração, um desdobramento da Lava Jato.
Na segunda-feira (18), o ministro Gilmar Mendes, do STF, havia concedido salvo-conduto para que Richa, a ex-primeira dama do estado, Fernanda Richa e o filho do casal, André Richa, não pudessem presos em medidas cautelares.
A decisão de Mendes, no entanto, não é válida para a operação do Gaeco, que tramita no Tribunal de Justiça do Paraná.

De acordo com a assessoria do MP, no âmbito da Operação Quadro Negro, foram presos também Ezequias Moreira e Jorge Atherino. Uma equipe do i44 News acompanhou na sede do Gaeco, em Curitiba, a entrevista do promotor Leonir Batisti, que chefia o órgão do Ministério Público. As imagens são do repórter Hugo Alves.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência dos três investigados e em duas casas de veraneio do ex-governador, localizadas em Matinhos (PR) e em Porto Belo (SC).

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).