Fale Conosco

Polícia

Número de furtos e roubos de veículos cai 27% em Campo Mourão

De janeiro a julho deste ano, foram registados 94 furtos e roubos de veículos, segundo a PM

Publicado

em

O número de furtos e roubos de veículos em Campo Mourão caiu 27% entre de janeiro e julho deste ano em comparação com o mesmo período de 2018, segundo levantamento da PM (Polícia Militar). Mas quem é vítima de ladrões, além do prejuízo, perde a tranquilidade.

Na madrugada desta segunda-feira (19), um carro foi furtado na Rua Brasil, no centro da cidade, e na noite de domingo (18), uma caminhonete foi levada no Jardim Izabel.

De acordo com a PM, de janeiro a julho de 2019, foram registrados 83 furtos e em igual período ano passado, 126. Já os casos de roubo de veículos no município quase triplicaram e passaram em três para 11 casos.

Os dados da PM mostram que 118 veículos foram recuperados de janeiro a julho deste ano e 143 em 2018 inteiro.

Por volta das 4h desta segunda-feira (19), um Fiat Palio foi furtado na Rua Brasil, na região central da cidade. O veículo foi encontrado pela PM cerca de 5h depois abandonado na Rua Valparaíso, no Jardim Pio 12 com avarias na lataria, pneus estourados e sem a bateria e equipamentos de som.

No domingo (18), uma caminhonete Chevrolet S-10 também foi furtada na Rua Maria Olímpia, no Jardim Izabel. O proprietário relatou à PM que estacionou o veículo às 16h e quando, voltou, às 21h, já não estava mais no local.

O autônomo Vando Adriano de Melo, 40 anos, teve a moto, uma Honda CG 2003, furtada na frente de casa, no Jardim Cidade Nova, no meio da tarde. Os ladrões usaram a chave de um carro para ligar o veículo. “Minha mulher estava em casa, mas não viu nada. Os bandidos fazem isso porque estão achando facilidade na cidade”, disse Vando.

Para Vando, além da moto, os ladrões levaram a tranquilidade da família. Nesta segunda-feira (19), ele foi à 16ª SDP de Campo Mourão para verificar se a Polícia Civil encontrou o moto, mas até agora nenhuma notícia do veículo. “É preciso ficar mais esperto depois do que aconteceu, não deixar nada na rua”, diz.

De acordo com o delegado-chefe da 16ª SDP de Campo Mourão (Subdivisão Policial), Nilson Rodrigues da Silva, na maioria dos casos os ladrões agem para destinar veículos ao comércio de autopeças e transporte de entorpecentes ou cigarros do Paraguai. “São várias as razões que levam o marginal a praticar o furto ou roubo de veículos e essas são as principais. No comércio de peças não é possível a recuperação porque o veículo é desmontado”, disse.

Em 19 de julho deste ano, a Polícia Civil apreendeu em Campo Mourão um Toyota Corolla furtado em Assis Chateaubriand abandonado na Rua 27 de Dezembro com 547 quilos de maconha. O motorista deixou o veículo no local porque acabou o combustível. “Para esse fim, o marginal procura carro mais novos para ir ao Paraguai”, afirmou Silva.

Segundo o delegado, roubos ou furtos de caminhonetes F-1000 e F-4000 deixaram de acontecer em Campo Mourão porque foram presos em fevereiro e março deste ano dois homens “espacializados” nesse tipo de veículo.

O delegado diz que medidas de precaução podem ter efeito eficaz para inibir a ação de bandidos. A recomendação é de instalação de dispositivos de segurança disponíveis no mercado. “A pessoa deve cuidar do seu patrimônio. O malandro não quer dificuldade. Se ele verificar que existe uma dificuldade vai procurar outro.”

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).