Fale Conosco

Cultura

Evento ‘As mina batalha’ quer mostrar que mulheres são tão boas ou melhores que os homens

“Rolê” neste sábado vai juntar empreendedorismo feminino, arte e música

Publicado

em

A estudante de Direito e bike girl, Ruany dos Santos, 26 anos, diz que todo dia é preciso mostrar que “é melhor ou tão boa quanto os homens” no trabalho de entregadora, na faculdade e em outras atividades. A luta por espaço e reconhecimento levou ela e outras mulheres à criação de um evento em Campo Mourão para discutir o papel social da mulher e o mercado de trabalho, apresentar trabalhos e informar sobre formas de violência.

O dia delas ganhou o nome “As mina batalha”, uma referência à luta diária das mulheres no trabalho. O evento será neste sábado (5) e contará com rodas de conversas, estandes, exposição de arte, tatuagem, moda e também música ao vivo.

“O conceito é uma reunião de mulheres para expor trabalhos e trocar informações sobre ser independente financeiramente”, diz Ruany.

Ela trabalha com entrega de mercadorias de bicicleta em Campo Mourão e afirma que o serviço é para poucos e isso mostra que mulher é capaz. “Estou em um trabalho que os homens não ficam, desistem, há 4 meses”, afirmou.

Segundo Rauany, a primeiro ideia foi fazer um evento de rap com mulheres, mas a pouca produção de conteúdo na cidade não permitiu. Mas a referência à batalha, como no seu seu gênero musical preferido, não foi perdida. “Faço rap, gosto da cultura de rua, mas sei também que esse meio também é muito machista”, disse.

No cotidiano, Ruany afirma enfrentar situações adversas cotidianamente por ser mulher, que serão expostas por ela e outras “minas na batalha” no evento. Ela sente que os olhares se voltam ao cabelo curto, às tatuagens ou à atual ocupação. “Lido com situações bem complicadas, até das pessoas olhares e falarem se é menino ou menina; na faculdade também”, afirmou.

Para ela, portar-se na frente de homens que enxergam em um primeiro momento a conotação sexual é impulso para provar que mulher é capaz de realizar bons trabalhos. “Quando se é mulher, os homens já mostram uma tendência sexual”, disse.

No evento deste sábado haverá nove expositores de artesanatos, fotografia, produtos naturais, brechó e desfile de roupas com conceito sustentável, todas mulheres empreendedoras que vão divulgar seus trabalhos. Também serão comercializados alimentos, cerveja, pizza e receitas veganas e vegetarianas.

Na programação da primeira edição do “As mina na batalha” há espaço para poesias e obras relacionadas a liberdade de expressão e rodas de conversa sobre educação sexual, com a médica infectologista Jamile Abdala, e mulheres negras no mercado de trabalho, que será proferida por Tatiana Gonçalves, professora de Engenharia Ambiental da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná).

O evento contará ainda com apresentações das DJs Andressa Garcia e Diéssika Vaz, da cantora e compositora Cíntia Santos e da performance Fix (Ação), de Tamires Schmitt e Jéssica Fiñana. “Pela liberdade e existência, mulheres unidas é resistência”, diz um dos chamados para o evento.

A entrada custa 1 quilo de alimento. As doações serão destinadas a uma entidade assistência de Campo Mourão. A estimativa é que 150 pessoas participem do evento.

Evento “As mina batalha”

Data: sábado (5 de outubro)

Local: Gato Preto Tattooshop (Rua Prefeito Devete de Paula Xavier, 566, Campo Mourão)

Horário: 14 às 21h

Entrada: 1 kg de alimento

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).