Fale Conosco

Educação

Eles têm a missão de incentivar a leitura em Campo Mourão

‘Cooperativa do Livro’ é movimentada por doações e tem biblioteca itinerante no Parque do Lago

Publicado

em

No corredor do Colégio Estadual Prefeito Antônio Teodoro de Oliveira, no Jardim Lar Paraná, em Campo Mourão, uma estudante passa pela professora Nair Sutil e aproveita para avisar que “já leu o livro”. Ela responde: “Maravilha!”. A rápida conversa indica que a docente é referência quando o assunto é leitura. Afinal, ela desenvolve na cidade um projeto para popularizar livros.

É a “Cooperativa do Livro”, que começou a operar em abril deste ano e até agora registrou cerca de 300 títulos doados pela população.

O projeto é reflexo de uma iniciativa criada na escola onde Nair dá aula de História chamada “Dia da Leitura”. Desde 2014, um dia da semana uma aula é dedicada aos livros que os alunos escolhem. As salas dos ensinos fundamental e médio têm participação simultânea. “Somo um país que lê pouco. Então sentimos essa necessidade de democratizar o livro”, disse a professora.

O Parque do Lago é o local para exposição dos livros, no primeiro domingo de cada mês, para que a população possa fazer empréstimos. Levar o exemplar para casa e devolver em um prazo de aproximadamente 30 dias. A Feira Criativa que acontece aos domingos na Praça São José deverá entrar no roteiro da “Cooperativa do Livro”. “A maioria dos trabalhadores não tem dinheiro para comprar livros. Levamos os livros até eles”, diz Nair.

A professora, com a ajuda de outros voluntários, começou o projeto com biblioteca itinerante também a partir da própria experiência. Nair afirma que vem de família pobre e que livros não chegavam até ela com facilidade. “Quando aprendi e ler o livro era objeto de fascinação. Queria viver as histórias dos livros.”

No projeto há professoras, bancários e universitário. Aluno de Geografia da Unespar (Universidade Estadual do Paraná), Joab Jacometti diz ser fascinado por livros desde de pequeno e que a proposta de democratizar a leitura em Campo Mourão o empurrou para a “Cooperativa do Livro”. “O processo de emancipação social para quem não tem acesso aos livros me levou a desenvolver esse trabalho”, afirmou.

Aluna da 8ª série do Colégio Estadual Antônio Teodoro de Oliveira, Maria Luiza Rosner, 14 anos, é uma das mais assíduas da biblioteca da instituição que tem dois bibliotecários e leva a leitura a sério.

Maria Luiza lê, em média, quatro livros por mês. O preferido é “Fique Comigo”, romance de estreia da nigeriana Ayòbámi Adébáyò. Para ela, livro é conhecimento e ideia melhor sobre o mundo. “Livros dão maturidade. A gente começar a ver as coias de um jeito melhor”, disse a estudante.

Os principais “clientes” da “Cooperativa do Livro” no Parque do Lago são adolescentes. Os títulos da série “Diário de um Banana”, do autor Jeff Kinney, um sucesso mundial, são os mais procurados. Os títulos são guardados na casa de Nair, em uma sala cedida pelo Sindicato dos Bancários e no Colégio Estadual Antônio Teodoro de Oliveira. Interessados em doar livros ao projeto podem procurar colégio (Rua Cacanjure, 507, Jardim Lar Paraná).

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).