Fale Conosco

Saúde

UBS em comunidade rural em Campo Mourão abre só uma vez por semana

Moradores são obrigados a irem à cidade para atendimento médico e pegar medicamentos

Publicado

em

Na frente da Escola Municipal Campo Caetano Munhoz da Rocha, onde 32 crianças estão matriculadas no ensino fundamental, a UBS (Unidade Básica de Saúde) na comunidade rural Alto Alegre, em Campo Mourão, abre só uma vez por semana e obriga moradores a procurar atendimento básico na cidade, distante cerca de 15 quilômetros.

Para piorar a situação de quem precisa de atendimento, um aviso colado na frente a UBS informa que o médico vai atender até o dia 19 de dezembro e retornará em 23 de janeiro do próximo ano. A unidade abre às quintas-feiras com o médico e uma agente de saúde.

Diabético, o aposentado Altivo José Silveira, 68 anos, amputou parte do pé direito e tem ajuda de uma amiga que pega carona diariamente com o ônibus escolar do filho até a comunidade para trocar o curativo. “A gente precisa do posto e está fechado. Tem que ir para Campo Mourão. Não é bom”, disse Silveira.

As quintas-feiras, o médico da UBS vai à casa de Silvério que fica em frente à unidade, já que ele está com dificuldade de andar. “Ele atende muito bem. Mas o problema é que o posto fica fechado nos outros dias.”

Quem reside na comunidade ou em propriedades rurais nas proximidades e precisa de atendimento simples, aferir a pressão, fazer curativo ou pegar remédio que faz parte da Relação de Medicamentos Essenciais do Ministério da Saúde, precisa ir à cidade. O trajeto por estrada cascalhada e a BR-272 é longo e complicado.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores da Bacia do Rio do Campo, Amauri Kondarzewski, cerca de 50 pessoas moram na comunidade e idosos precisam de acompanhamento em saúde. A UBS já chegou a funcionar de segunda a sexta-feira com auxiliar de enfermagem, médico e dentista. “Hoje está bastante difícil porque o posto só funciona quando tem médico, que fica 2h e vai embora. Está abandonado”, afirmou.

Professora na escola municipal que fica nos fundos da UBS, Bruna Zavarize disse que há situações em que crianças têm alguma queixa de saúde e é preciso ligar para os pais irem buscá-la, mas com a unidade de saúde fechada o aluno não é atendido. “É muito lamentável para a comunidade e paras as pessoas que moram nas redondezas porque é muito difícil o deslocamento até a cidade”, afirmou.

Na sessão de segunda-feira (11) da Câmara, foi aprovado um requerimento do vereador Edoel Rocha (PDT) que pede explicações à prefeitura “por que foram paralisados os atendimentos dos profissionais da área de saúde no posto de saúde da comunidade Alto Alegre” e se existe possibilidade da “reabertura” da unidade.

A prefeitura informou que a UBS está fechada por falta de agente comunitária de saúde, que uma servidora será remanejada “em breve” e que se for necessário os moradores da localidade podem ir a qualquer outra unidade de saúde da cidade para atendimento médico e acesso a medicamentos.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).