Fale Conosco

Educação

Inep: 13% das instituições avaliadas em 2018 tiveram baixo desempenho

Qualidade do ensino superior é medida pelo IGC

Publicado

em

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) informou nesta quinta-feira (12) que 266 instituições de ensino superior no Brasil tiveram desempenho inferior às demais, avaliadas em 2018. Segundo o Inep, autarquia do MEC (Ministério da Educação), 12,9% das instituições de ensino no Brasil tiveram IGC (Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição) 1 ou 2, em uma escala que vai de 1 a 5.

O índice 3 reúne a maior parte das instituições. Aquelas que tiveram desempenho menor que a maioria recebem conceitos 1 ou 2.

Já as que tiveram desempenho maior que a maioria recebem 4 ou 5. No ano passado, sete instituições de ensino tiveram o índice 1, de pior desempenho, enquanto 259 obtiveram o índice 2. A maior parte – 63,6% das instituições – obteve índice 3, o que representa 1.306 instituições avaliadas. Na outra ponta, 23,3% obtiveram índices 4 ou 5, totalizando 460 instituições de ensino superior.

O IGC é um indicador de qualidade do ensino superior brasileiro. Ele é calculado anualmente e leva em consideração uma série de insumos, como avaliação dos cursos de pós-graduação e distribuição dos estudantes entre cursos de graduação e pós.

Entra no cálculo também o CPC (Conceito Preliminar de Curso), que é calculado com base na nota dos alunos no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), no IDD (Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado) – mede o quanto o curso de graduação agregou ao desenvolvimento do estudante -, e no perfil dos professores.

Ao todo, 8.520 cursos tiveram o CPC e 2.052 instituições de ensino tiveram o IGC de 2018 divulgados hoje. Os índices obtidos por cada entidade podem ser acessados no site do Inep.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).