Fale Conosco

Polícia

Em Campo Mourão, 1.020 foram presos em flagrante pela PM neste ano

Número já é 6,3% maior que o do ano passado

Publicado

em

A (PM) Polícia Militar efetuou neste ano em Campo Mourão – até esta terça-feira (17) – 1.020 prisões em flagrante, o que corresponde a uma média de 2,9 por dia. O número é 6,3% maior que os 958 registros no ano passado. Em 2017, foram 948. Furto, tráfico de drogas e violência doméstica são os crimes que mais levaram para a cadeia.

As explicações do 11º BPM (Batalhão de Polícia Militar) para o aumento da quantidade de prisões é o planejamento das ações de combate à criminalidade e maior participação da população no disque-denúncia, pelo 190 e 181 (anônima).

Levantamento da PM mostra quem neste ano, 235 pessoas foram presas no município por furto e 218 por tráfico de drogas. A terceira maior causa de flagrantes, com 95 registros, é a violência doméstica. Depois vêm posse/porte de arma de fogo (58) e embriaguez ao voltante (51). “Como não temos aumento do efetivo criamos uma forma mais planejada de emprego do policiamento que resultou em mais prisões”, disse o tenente Carlos Miguel dos Santos.

De acordo com o comando do 11º BPM, desde julho de 2017 houve diminuição de pouco mais de 30% do efetivo por conta de aposentadorias e transferências de policias.

O tenente diz que por meio de análises do setor de planejamento é possível ser mais incisivo nas áreas da cidade com mais registros de criminalidade. E, junto com o mapeamento, vêm as denúncias feitas pela população.

Nesta quarta-feira (19), a PM lançou na Acicam (Associação Comercial de Campo Mourão) mais um canal de interação com a população. É o aplicativo 190PR, que está em funcionamento em 120 municípios do Estado, no qual o usuário pode acionar um carro da polícia.

Conforme o tenente, uma parte das prisões é resultado da cumprimento da chamada “operação 0,1%”, que consiste na abordagem de 0,1% da população diariamente, o que em Campo Mourão são 99 pessoas.

Crimes

Na avaliação do tenente, o furto, crime com mais prisões em flagrante neste ano, tem como consequência o consumo de entorpecentes. E o segundo no ranking é tráfico de drogas. “O usuário busca o furto para comprar, a venda aumenta e, consequentemente, as prisões”, afirmou.

Segundo o tenente, o terceiro crime com mais prisões, a violência doméstica, também tem ligação com o uso de entorpecentes e de álcool. “O maior problema é nos fins de semana. Fazem uso excessivo e isso leva a esse tipo de violência”, disse.

Campo Mourão tem lei seca, mas com atuação exclusiva em estabelecimentos comerciais que não podem vender bebida alcoólica após a 0h entre segunda e quinta-feira e depois das 2h na sexta, sábado, domingo e véspera de feriado.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).