Fale Conosco

Cotidiano

A alegria é de quem dedicou 46 anos de trabalho a uma empresa familiar

Contadora das empresas da família Salvadori, Lurdes da Paixão tem história de dedicação ao trabalho e se emocionou na despedida

Publicado

em

Sentada em uma cadeira giratória, com olhos voltados às planilhas na tela do computador, Lurdes da Paixão, 71 anos, segue sua rotina que será quebrada em breve. Está próxima de completar a última semana no trabalho em uma empresa familiar de Campo Mourão da qual é contadora há 46 anos.

Decidiu se aposentar para cuidar da netinha que nasceu em outubro do ano passado e vai se mudar para Franca (SP). Ela é inclinada à razão, à matemática do dois mais dois são quatro. Mas o comportamento é doce, como está no sobrenome.

Lourdes acompanhou três gerações de empresários de uma mesma família que ampliaram o sucesso nos negócios e que sempre tiveram dela dedicação ao estudo da composição do patrimônio monetário.

Na noite de quarta-feira (8), Lurdes teve uma surpresa que vai permanecer em suas lembranças. Uma festa de despedida organizada pelos colegas de trabalho, com placa comemorativa rodeada de abraços. “Fiquei muito emocionada. Vou levar para o resto da vida”, disse.

Lurdes, Gerson e a esposa dele, Claudete na festa de despedidas dos colegas da empresa

Lurdes foi contratada em 1966 pela Salvadori Indústria e Comércio de Madeira, empresa de propriedade de Rosalino Salvadori, ex-vereador e ex-vice-prefeito de Campo Mourão, para trabalhar na área contábil enquanto iniciava o antigo segundo grau de técnico em contabilidade.

Rosalino migrou do Rio Grande do Sul para Campo Mourão incio da década de 1950 com a esposa Adelaide. O gaúcho iniciou o empresariado com o comércio de madeira. Comercializou máquinas e equipamentos, executou obras urbanas e adquiriu terras no Paraná, Mato Grosso e Paraguai.

A contadora ficou 3 anos, casou-se e foi para Foz do Iguaçu. Depois de 8 anos, retornou a Campo Mourão e começou a trabalhar na Comasa – revenda de máquinas agrícolas- fundada por Rosalino.

Foram 17 anos na Comasa e, 26 anos na Agrovisa, escritório de negócios agropecuários que foi assumido pelo economista Gerson Salvadori após a morte de seu pai, aos 83 anos, em 8 de dezembro de 2008. “Meu pai faleceu e ela continuou firme com a gente. A Lurdes faz parte da família. É uma irmã. Sempre fiel. Batalhadora, lutadora”, afirmou Gerson.

O empresário diz que a família é privilegiada por ter recebido o cuidado de Lurdes, já que ela acompanhou o trabalho do pai, dele e dos três filhos. “A Lurdes conhece os números e sempre trabalhou com muita seriedade. Dedicou a vida dela à gente.”

Segundo o empresário Rodrigo Salvadori, ex-vice-prefeito de Campo Mourão e ex-secretário de Planejamento do Governo do Paraná, Lurdes foi fundamental para a organização contábil dos negócios da família. “Sempre trabalhou com muita seriedade de responsabilidade”, diz.

A missão de Lurdes a partir da próxima semana será no interior de São Paulo. Ela tem 3 meses e se chama Anita. “A Lurdes vai realizar o sonho de cuidar da netinha dela”, disse Gerson. Vai se mudar com a filha para Franca, cidade onde um dos filhos reside – outro mora em Brasília.

Comente

Comentários

Copyright®i44 News. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do i44 News (redacao@i44.com.br).