Fale Conosco

Cidade

Ele dorme tranquilo na casinha no calçadão graças ao carinho de comerciantes

No inverno, cães de rua têm abrigo, cobertor, água e ração no centro de Campo Mourão

Publicado

em

Ele não tem nome, mas alguns os chamam de Grandão. Às 11h desta quarta-feira (24), dormia tranquilamente em uma casinha amarela presa a uma corrente em uma floreira no calçadão de Campo Mourão. O abrigo é um gesto de amor de comerciantes da área.

Ao lado da casinha que grandão descansava há outra, no calçadão entre as ruas São Paulo e Harrison José Borges, uma vermelha. As duas têm cobertores para as noites frias ficarem mais suportáveis e potes com água e ração.

As casinhas enchem os olhos de quem passa pelo local. “É uma iniciativa bem bacana”, disse Enos Batista Ketes, 36 anos, que mora em Joinville (SC). “É muito importante trabalho que esse pessoal faz”, afirmou a dona de casa Zilma Almeida Menezes, 57.

Do outro lado da Avenida Capitão Índio Bandeira há outra casinha, também amarrada com um corrente para ninguém levá-la, em frente a uma loja de roupas. E uma caixa de papelão com um cobertorzinho.

Grandão só acordou depois que uma cadela que estava deitada na caixa de papelão atravessou a avenida e encostou em frente à casinha. Os dois, então, foram passear pelo centro da cidade.

A cadela é um dos motivos que levaram comerciantes a transferir as duas casinhas da calçada das lojas para o calçadão. Ela é brava, late e, às vezes, assusta quem passa com sacola nas mãos.

Vanessa Chen, 32, é uma das comerciantes que ajudaram a comprar as casinhas e a alimentar os cachorros. Um dos abrigos estava em frente a sua loja, mas teve que ser retirado porque recebeu reclamações. “Os animais estavam muitos expostos ao sol, chuva e frio. Nos reunimos e compramos as casinhas”, disse.

A Pais (Associação dos Protetores de Animais Independentes) calcula que em Campo Mourão há 20 mil cães de rua e semidomiciliados, que ficam fora do domicílio por períodos determinados.

A associação abriu inscrição no dia 17 de julho para 533 castrações de cães e gatos, que serão feitas em julho. As vagas se esgotaram no primeiro dia e outros donos foram cadastrados casos alguém desista.

O programa atende famílias com renda de até três salários-mínimos e é mantido pelo governo do Estado para o controle populacional de cães e gatos.

Comente

Comentários