Fale Conosco

Cidade

Nelson Tureck vence a covid-19 e chega a Campo Mourão

Ex-prefeito foi recebido com aplausos no aeroporto depois de ficar 1 mês em hospitais

Publicado

em

O ex-prefeito Nelson Tureck (Podemos) chegou na tarde desta quinta-feira (1º) em Campo Mourão. Ele, que tem 68 anos, estava internado desde o dia 3 de setembro no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para tratamento contra a covid-19.

A chegada do ex-prefeito no aeroporto, às 17h10, foi acompanhada por cerca de 40 pessoas. Tureck foi aplaudido quando desceu da aeronave. Ele foi levado em uma cadeira de rodas até o carro da família e, no meio do caminho, parou para agradecer.

O ex-prefeito gritou para as pessoas que o esperavam no alambrado próximo à pista do aeroporto. “Não esperava ter tantos amigos assim. Por isso estou vivo junto com vocês.”

Familiares, amigos e companheiros da política foram ao aeroporto recepcionar Tureck. Mesmo doente, ele se engajou na disputa eleitoral deste ano e declarou apoio ao candidato a prefeito, Rodrigo Salvadori (Progressistas), que também foi acompanhar a chegada do ex-prefeito junto com o a vice Dr. Ademir (MDB). “Devo isso a Deus e todos os meus amigos”, afirmou Tureck.

De dentro do carro, Tureck gritou de novo, dessa vez, “Viva Campo Mourão!”, e seguiu dentro do carro com a família. Este o “Deus o livre!” são bordões que o transformaram em uma figura emblemática na cidade. Ele foi prefeito de Campo Mourão por duas gestões e deputado estadual. “Agora estou bem. Não esperava estar vivo, do jeito que estavam meus pulmões e coração.”

Tureck procurou o primeiro atendimento na UPA 24h (Unidade de Pronto Atendimento) no dia 1º de setembro e foi encaminhado para a Santa Casa. Na madrugada no dia 3, ele foi transferido para o hospital em São Paulo.

O tratamento no Einstein, considerado um dos melhores hospitais do país, foi financiamento por um empresário de São Paulo que tem ligações com Campo Mourão.  

A família passou momentos apreensivos, principalmente no período em que Tureck ficou na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). “Foi bastante angustiante, mas ao mesmo tempo tínhamos esperança no tratamento que ele recebeu”, afirmou Karla Tureck, 42 anos, filha de Tureck. 

Karla chorou ao lembrar dos momentos difíceis que a família passou durante a internação. Mas disse que a cada dia a ansiedade foi diminuindo com a evolução do quadro de saúde dele no hospital em São Paulo. “Ele saiu muito grave e voltou. A gente vinha aguardando esse retorno e viemos receber ele”, disse.

Comente

Comentários