Fale Conosco

Justiça

Justiça Eleitoral nega pedido para retirar do ar vídeo com denúncias contra Tauillo Tezelli

Vídeo está em canal do YouTube de jornalista; denúncias giram em torno da falida Fertimourão

Publicado

em

A Justiça Eleitoral de Campo Mourão julgou improcedente pedido de liminar da Coligação “A Força da União” para retirar do ar vídeo postado no canal do YouTube do jornalista Angelo Rigon, de Maringá, com uma série de denúncias contra Tauillo Tezelli (Cidadania), candidato a prefeito.

O vídeo de 11m21s tem sido compartilhado nas redes sociais. O material é datado de 29 de setembro de 2016, quando Tauillo também foi candidato à prefeitura de Campo Mourão.

Uma das denúncias apresentadas no vídeo é sobre a empresa Fertimourão Agrícola, de propriedade de Tauillo, que teve a falência decretada neste ano pela Justiça.

A dívida da Fertimourão, segundo a Justiça, é de R$ 116,1 milhões. O valor consta do processo. São mais de 120 credores que esperam receber da empresa do prefeito, entre produtores rurais, cooperativas, bancos, advogados e empresas.

Tauillo também foi denunciado pelo MPPR (Ministério Público do Paraná), por crime falimentar – o inquérito policial apura ato fraudulento – por supostas fraudes durante a recuperação judicial.

As denúncias envolvem atualmente a empresa Torynno Agro Comércio e Exportação, arrendatária da Fertimourão, que teve os bens declarados indisponíveis pela Justiça.

A Coligação alegou na representação eleitoral que o vídeo contém mentiras e ofensas a Tauillo.     

A decisão do juiz eleitoral Cezar Ferrari diz que “o vídeo adota um tom jornalístico, baseia-se em depoimentos, documentos e informações contida em processos em curso, e as expressões utilizadas pelo narrador são próprias do debate eleitoral acalorado, não tendo sido produzido de forma anônima, tanto que objeto de matéria em blog e canal de Youtube de jornalista”.

Comente

Comentários