Fale Conosco

Saúde

Em 41 dias, Paraná registrou 30% dos casos de covid-19

No período ocorreram 1.169 mortes, o que corresponde a 17,7% do total

Publicado

em

Em 41 dias, até a última sexta-feira (11), o Paraná registrou 98.329 diagnósticos positivos da covid-19, o que representa quase um terço do total (30,7%) de 320.088 casos confirmados desde o início da pandemia.

Nesse período, ocorreram 1.169 mortes em decorrência do novo coronavírus, pouco mais de um sexto (17,7%) do total de 6.575.

Há nove meses, os primeiros casos de covid-19 foram confirmados no Estado. O número de diagnóstico cresceu gradativamente e o pico teria ocorrido supostamente em agosto, com estabilidade dos casos nos meses que se seguiram. Entretanto, o relaxamente de medidas de prevenção, como o isolamento social, resultou em uma curva ascendente e preocupante.

Somente em novembro e nos 11 primeiros dias de dezembro – até sexta-feira –, o número de casos é maior do que o acumulado nos primeiros cinco meses da pandemia no Estado.

Entre 12 de março a 31 de julho – 142 dias -, o Estado registrou 83.690 diagnósticos positivos da doença e 2.113 mortes. De 1º de agosto a 11 de dezembro – 133 dias -, foram 236.398 testes positivos, com a ocorrência de 4.530 óbitos devido a complicações da doença.

Para o secretário da Saúde, Beto Preto, a situação é de extrema preocupação. “Estamos num período em que tudo o que fizemos até agora é colocado em cheque”, disse.

Segundo o governo, foram ativados 2.876 leitos exclusivos para covid-19. São 1.120 de UTI adulto, 22 UTI pediátrica, 1.700 enfermaria adulto e 34 leitos de enfermaria pediátrica. Em 9 meses foram mais de 20 mil internações.

Com a publicação do decreto 6.294, em 3 de dezembro, ficou proibida a circulação de pessoas em espaços e vias públicas das 23h às 5h e também a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo e estabelecimentos comerciais.

O decreto estadual restringe a realização de eventos presenciais com mais de dez pessoas. A Polícia Militar, em cooperação com as guardas municipais, é responsável pela fiscalização. Para denunciar, qualquer cidadão pode entrar em contato pelo telefone 190.

Comente

Comentários